domingo, 16 de setembro de 2007

Max Bill e a Escola de Ulm























Relógio de parede Modelo nº32/0389, para a Junghans - 1957

Esse suíço começou estudando ourivesaria de prata na Kunstgewerbeschule em Zurique (1924 a 1927), período em que foi influenciado pelo Cubismo e pelo Dadaísmo. Em seguida, foi para a Bauhaus de Dessau, , onde estudou arte por 2 anos, aderindo à visão funcionalista do design da instituição. Voltou a Zurique, trabalhou como pintor, arquiteto e designer gráfico, tornando-se um expoente do Construtivismo. Montou seu próprio atelier de arquitetura em 1930.

A partir de 1932, Bill passou a trabalhar também com escultura, tornando-se membro de várias organizações artísticas. O design industrial ganhou sua atenção em 1944, quando foi um dos fundadores da Hochschule für Gestaltung, Ulm - a famosa escola de Ulm - tornando-se reitor e chefe dos departamentos de design de produto e arquitetura nos primeiros cinco anos. Lá, ele defendia que os produtos baseados nas leis matemáticas tinham pureza estética, e por isso eram mais atraentes. Hans Gugelot também tinha essa visão quando passou a chefiar o departamento de design de produto na escola - no qual foi professor de Dieter Rams. Outro que também passou por Ulm foi o brasileiro Alexandre Wollner - que terá destaque em breve aqui no Collecta.

Quando deixou Ulm, Max Bill montou atelier em Zurique (em 1957), concentrando-se na pintura e escultura. Faleceu aos 86 anos em Berlim, em 1994.


fotos - zumikon.de (Max Bill) e Pholip Johnson Fund. - Museum of Modern Art, Nova York
fonte - "Design do Século XX", Charlotte & Peter Fiell - Taschen - Coleção Icons

2 comentários:

Erika Tani disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Erika Tani disse...

outro dia meu primo filósofo disse: a ciência e a arte estão totalmente ligados! Max Bill é a prova disso! Belíssimo post Rô! Que orgulho patati!!!